Mais grana que Corinthians e Flamengo: esporte paraolímpico

Segundo levantamento do portal Paratleta Brasil, o esporte paraolímpico tem mais grana que clubes de massa no futebol como Corinthians e Flamengo.

O patrocínio com a Caixa no valor de R$120 milhões, pagos pelo próximos quatro anos, dá uma média de 30 milhões por ano. Até o fim de 2012, o Corinthians foi o único grande clube a atingir esse valor, mas não superá-lo.

“Creio que ainda há uma diferença em relação ao Corinthians que é favorável a nós. O nosso acordo é válido por quatro anos”, diz o gerente de marketing do CPB, Frederico Motta, ao PARATLETA BRASIL.

O fato é que o esporte paraolímpico vive fase de “vacas gordas” até, pelo menos, 2016. O bastante para que a receita com patrocínio master seja superior a dos clubes de elite do futebol brasileiro.

É verdade que, nos últimos anos, o esporte paraolímpico formou alguns ídolos, como Alan Fonteles, Daniel Dias e André Brasil, o que por sua vez, gerou maior visibilidade ao paradesporto nacional. Nada comparado ao futebol, mas o dirigente explica como foi possível atingir cifras tão altas.