Campeão paraolímpico que pegava 3 ônibus para treinar ganha carro adaptado

Muito legal a reportagem do Fernando Diniz do Terra

Falando sobre o incentivo que a Nissan deu aos paraolímpicos. O Jovane Guissone se deu bem

Parabéns

Veja mais aqui

Durava três horas o trajeto do atleta Jovane Guissone, 29 anos, de casa até o local onde treina em Porto Alegre. Medalha de ouro em esgrima para cadeira de rodas nos Jogos Paralímpicos de Londres, Guissone precisava pegar um trem e três ônibus para se deslocar de Esteio, na região metropolitana, até a capital gaúcha. Com um carro adaptado que ganhou nesta quarta-feira, o campeão acredita que levará cerca de meia hora para chegar ao centro de treinamento.

“Mesmo que passe um ônibus adaptado, às vezes o elevador para a cadeira de rodas não funciona. Aí tem que esperar o próximo passar”, diz Jovane, que foi selecionado junto de outros cinco atletas paralímpicos e 22 atletas olímpicos para fazer parte do time Nissan. Todos receberam carros Livina X-Gear, alguns adaptados para necessidade dos esportistas.

Jovane Guissone foi baleado em 2004 dentro de um carro, em um assalto em Canoas, também na região de Porto Alegre. Ele estava no banco do carona quando percebeu um homem armado e disse para seu amigo, que dirigia, acelerar. Ele perdeu o movimento das pernas depois de ser atingido na coluna.

Em 2007, decidiu praticar basquete em cadeira de rodas e esgrima. No ano seguinte, decidiu ficar só com a esgrima, subindo ao lugar mais alto do pódio dos Jogos Paralímpicos em 2012, depois de derrotar Chik Sum Tam, de Hong Kong.

Jovane já dirigiu outros carros adaptados, mas elogiou o que recebeu, por possuir o acelerador atrás do volante e um sistema de segurança que tranca o freio.

Além do esgrimista, receberam as chaves do carro em Porto Alegre o judoca Felipe Kitadai e a nadadora Graciele Herrmann. Será o primeiro carro da medalhista de prata no Panamericano de Guadalajara. “Não tenho carteira ainda. Vou tirar agora, por causa do carro novo”, conta. Kitadai já ia de carro para o treino, mas disse que o esforço era grande. “Quando eu ia manobrar já tirava a camiseta, porque começava a suar”, disse.

Participaram da seleção da Nissan 300 atletas inscritos no site da Nissan. A banca que escolheu os atletas contemplados foi formada pelo presidente da Nissan no Brasil, François Dossa, e membros do Comitê Olímpico. A fabricante de automóveis afirma que os carros ajudarão a otimizar o tempo de deslocamentos dos atletas para os treinos.

Jovane, com o filho no colo, foi selecionado pela Nissan para ganhar um carro adaptado Foto: Fernando Diniz / Terra