Instituto Ecoação: Deficientes visuais pedalam em Floripa

Apesar de estarem totalmente inseridos na sociedade, os deficientes visuais não conseguem realizar todas as atividades sozinhos. Dirigir é uma das restrições, pedalar também. No entanto, com o trabalho realizado em Florianópolis, agora todos podem sentir o prazer das pedaladas.

Em Florianópolis o projeto “Novos Horizontes”tem possibilitado passeios ciclísticos a deficientes visuais. O trabalho teve início em 2011, por iniciativa do ciclista Ricardo Carvalho e atualmente conta com o apoio de cinco voluntários.
Apesar de estarem totalmente inseridos na sociedade, os deficientes visuais não conseguem realizar todas as atividades sozinhos. Dirigir é uma das restrições, pedalar também. No entanto, com o trabalho realizado pelo grupo Novos Horizontes, agora todos podem sentir o prazer das pedaladas.

Carvalho morava em Brasília e já andava de bike pelo planalto central. Quando se mudou para Florianópolis teve a ideia de utilizar bicicletas no modelo Tandem, que tem dois acentos e dois guidões, para dar início aos passeios com deficientes visuais.

Conforme publicado no Diário Catarinense, o projeto conta com a parceira da Associação para Integração do Cego (Acic) e foi justamente a partir deste contato que vieram os primeiros candidatos. Foram três iniciantes, entre eles o massoterapeuta Artur Mantelli Filho, hoje com 58 anos, que perdeu a visão aos 26.
Os ciclistas se juntam em pedaladas semanais, que acontecem sempre nas manhãs de sábado. O grupo conta com seis bicicletas e atualmente possui cinco voluntários. Carvalho relatou ao jornal catarinense que é possível notar diferença na qualidade de vida dos deficientes. Os trajetos iniciais eram de apenas dez quilômetros, hoje já são feitos roteiros de até 200 km, sempre em locais que possuem estrutura para que os ciclistas trafeguem em segurança.

Em seu depoimento Artur relatou a importância do trabalho e como isso o fez bem. “Não há como explicar a sensação de liberdade ao pedalar com segurança pela cidade rodeados de pessoas especiais.” O projeto está aberto a receber novos voluntários.

Em São Paulo já foram realizados três passeios ciclísticos com deficientes físicos, organizados pela Associação Brasileira dos Amigos, Familiares e Portadores de Glaucoma, em parceira com a Fundação Dorina Nowill para cegos. A última edição, realizada em 2011, contou com a participação da equipe do site Vá de Bike, e o autor e ciclista, Willian Cruz, classificou a experiência como um “privilégio” e um “aprendizado”. Veja o depoimento completo aqui.

Como se voluntariar ao projeto “Novos Horizontes” em Florianópolis
Os interessados em guiar deficientes visuais devem entrar em contato dom Ricardo Carvalho através do telefone (48) 8409-3168 ou pelo e-mail: projetonovoshorizontes@gmail.com.

Image