Sem apoio para-atletas de Uberaba buscam alternativas em Uberlândia

A falta de incentivo aos para-atletas de Uberaba tem gerado reflexos nas competições. Para se manter nos treinamentos e participar das provas,  alguns esportitas do halterofilismo e da natação buscam apoio no Clube Desportivo para Deficientes de Uberlândia (CDDU). E com isso nas competições acabam representando a cidade vizinha.

João Carlos, nadador da equipe do CDDU de Uberlândia (Foto: Luiz Vieira/GLOBOESPORTE.COM)

O para-atleta e nadador, João Carlos Paranhos Nogueira, diz que na cidade falta local para treino e também patrocínio.

– As competições que participamos são todas patrocinadas pela CDDU, eles pagam estadia, viagem alimentação. Isso é um incentivo para nós – afirmou o nadador.

Já o halterofilista, Alex Ferreira da Silva, acredita que a cidade está perdendo atletas com a falta de incentivo ao esporte paraolímpico.

– A maioria dos atletas nascidos em Uberaba estão correndo para outras cidades, onde tem apoio realmente – afirmou.

Os  para-atletas do CDDU em Uberaba se exercitam em uma academia da cidade que funciona como um pólo de treinamento. Nela são acompanhados nadadores e halterofilistas. O grupo conta com alguns medalhistas. Entre eles, a halterofilista, Cleide Inês Campos, recordista brasileira na categoria até 40 quilos, no levantamento de supino. E o nadador, Felipe Tavares Costa, campeão brasileiro de nado costas nos 100 metros. A equipe é acompanhada pelo técnico, Daniel Rodrigues Cunha, proprietário da academia.

Fonte: Globoesporte.com