Esporte paraolímpico: uma área emergente de pesquisa e consultoria em biomecânica do esporte

A importância do esporte paraolímpico vem ficando cada vez mais evidente, e nosso país não fica atrás. É marcante o crescimento do investimento no desenvolvimento do esporte adaptado. Reflexo disso foi a atuação do Brasil nos últimos Jogos Parapan-americanos em Gadalajara, onde o país conquistou a primeira colocação, conseguindo medalhas em 12 das 13 modalidades. No total foram 81 medalhas de ouro, 61 de prata e 55 de bronze, e segundo o presidente do Comitê Paraolímpico Brasileiro (CPB), Andrew Parsons, O Movimento Paraolímpico Brasileiro está ainda mais forte do que nos anos anteriores. Além das medalhas, o Brasil ampliou o número de vagas nas próximas Paraolimpíadas chegando a 104 e garantindo a classificação do basquete em cadeira de rodas (feminino), goalball (masculino e feminino), tênis de mesa (10 vagas individuais) e vôlei sentado. O futebol de 5 já chegou ao México classificado.

Boa parte desse crescimento se deve ao aumento das pesquisas em biomecânica voltadas para os esportes adaptados. As pesquisas envolvem desde o desenvolvimento de equipamentos mais adequados às necessidades da modalidade, como cadeiras de rodas e próteses, até a identificação das variáveis relacionadas ao desempenho esportivo e avaliação direta do desempenho do atleta. O BIMOR vem oferecendo sua contribuição realizando pesquisas com atletas de rúgbi e basquete em cadeira de rodas.

O periódico Sports Biomechanics publicou em setembro um artigo falando sobre a biomecânica dos esportes paraolímpicos, cujo título deu nome também a este post. Este artigo é leitura obrigatória para os que trabalham ou pesquisam na área do esporte adaptado. Veja abaixo informações sobre o artigo e a tradução do resumo:

Keogh, J. W. L. Paralympic sport: an emerging area for research and consultancy in sports biomechanics. Sports Biomechanics,Volume 10Issue 3, 2011

DOI: 10.1080/14763141.2011.592341
 
Os Jogos Paraolímpicos são o auge do desporto para muitos atletas com deficiência. O objetivo geral deste trabalho é destacar o papel que o campo de biomecânica dos esportes  (e ciências do esporte em geral) pode desempenhar na melhoria do desempenho em vários esportes Paraolímpicos de verão através de pesquisa e consultoria. Para atingir este objetivo geral, essa análise fornece um pouco de história e uma visão geral dos  Jogos Paraolímpicos de Verão, discute as regras de elegibilidade e classificação, descreve o potencial da abordagem liderada por restrições  da teoria dos sistemas dinâmicos para informar a prática e a pesquisa nesta área, e estudos selecionados que examinam a biomecânica das principais formas de locomoção em esportes Paraolímpicos. São fornecidas algumas recomendações sobre como a biomecânica do esporte pode ajudar a facilitar as melhorias no desempenho atlético Paraolímpicos através de pesquisa aplicada e consultoria, juntamente com comentários sobre algumas questões importantes em relação ao esporte paraolímpico.