Brasil volta dos Jogos Globais da INAS com sete medalhas

A cidade de Gênova, na Itália, recebeu a 3ª edição dos Jogos Globais da INAS, a Federação Internacional de Esportes para Atletas com Deficiência Intelectual, durante a última semana. Mais de 700 atletas de 35 países estiveram na disputa e viram a delegação brasileira fazer uma boa apresentação.

Ao fim das competições, o Brasil acumulou sete medalhas: um ouro, três pratas e três bronzes. Além disso, a equipe de tênis de mesa fez participação histórica, chegando às quartas-de-final e ficando, pela primeira vez na história dos Jogos, entre os oito melhores países do mundo na modalidade.

O ouro brasileiro veio no atletismo, com Rafael de Sena. O atleta bateu o recorde mundial no lançamento de dardo, arremessando 56,98m, e garantiu a única medalha dourada do Brasil. O atletismo foi responsável por mais uma prata e um bronze para o Brasil: Wagner Pereira da Silva conquistou o bronze na disputa dos 400m e a equipe do revezamento 4x400m garantiu a prata.

No basquete, a participação brasileira também foi muito boa. No masculino, a seleção chegou até a final e só perdeu para a Venezuela, por 70 a 49, ficando com a medalha de prata. No feminino, as meninas conquistaram o bronze.

Quem também colocou o bronze no pescoço foi a seleção de futsal, que fez boa campanha e só caiu nas semifinais. Na disputa pelo terceiro lugar, então, enfrentou a seleção de Portugal e venceu por 7 a 3, garantindo a medalha. Na natação, Gutemberg Ferraz conquistou uma prata nos 50m livre.

Os Jogos Globais da INAS englobaram oito modalidades: atletismo, basquete, ciclismo, futsal, natação, remo, tênis e tênis de mesa. Para mais informações e resultados, acesse o site oficial da competição: www.globalgames2011.it.

Fonte: CPB