Brasil conquista o bronze no Panamericano de Rugby em Cadeira de Rodas

Brasil conquista o bronze no Panamericano de Rugby em Cadeira de Rodas

Missão dada é missão cumprida. Após cinco partidas, os guerreiros do Rugby em Cadeira de Rodas do Brasil hastearam a bandeira do país no pódio do Panamericano da modalidade, disputado em Bogotá, na Colômbia. A Seleção conquistou o bronze neste sábado, 24, após derrotar o México por 69 a 31 em uma exibição irretocável. Somada às vitórias frente Argentina e Colômbia, o Brasil ficou atrás apenas das potências Estados Unidos e Canadá. Com o resultado, o Brasil assumiu o primeiro lugar do ranking sulamericano.

“É um privilégio representar nossa nação. Estou feliz por fazer parte da história do rugby brasileiro”, soltou a voz um dos atacantes da equipe, Rafael Hoffman.

O Brasil fez uma partida perfeita e sobrou em quadra. Com bons passes e marcação afinada, os pontos altos (com menos comprometimento na lesão) conseguiram marcar gols enquanto os jogadores de defesa souberam travar o ataque mexicano. A velocidade e precisão também foram notáveis durante o jogo.  O reflexo do desempenho pôde ser visto nas parciais do placar: 17/10; 38/18; 52/27 e 69/31.

Para o vice-presidente do CPB e chefe de missão, Luiz Claudio Pereira, a conquista do Bronze eleva o Rugby do Brasil, com menos de quatro anos de história, a outro patamar:

“Saímos da teoria e agora, de fato, somos uma Seleção com medalha internacional. Esse esporte transforma e dá visibilidade às pessoas com deficiência severa. Rompemos o paradigma para muitos deles e transformamos várias realidades. Mostramos que somos capazes, e é um orgulho ser o número um da América latina no rugby”

Helder Junior, um dos atletas da Seleção, é prova de que o esporte ajuda na reabilitação.

“O rugby me reabilitou a tal ponto, que antes eu era classificado em 0.5. Hoje, saltei para 1.5 e consigo realizar muito mais do que anos atrás. Fazer parte de uma Seleção que treina duro e vai atrás de seu objetivo me deixa muito honrado”, falou, emocionado, Helder.

brasil rugby panoramica
Para conquistar o bronze, foram necessários treinos intensos e estudos detalhados de todos os adversários. Rafael Gouveia, técnico da Seleção, baseou a escalação do escrete no desempenho demonstrado pelos atletas no campeonato brasileiro da modalidade.

“Trabalhamos de olho na capacidade de cada jogador. Montamos um esquema único, de forma que pensamos no que tínhamos de melhor. Demos duro e a união da equipe foi o diferencial para trazer essa medalha. Vamos continuar trabalhando firme para mantermos uma Seleção competitiva”, analisou Gouveia.

Com fintas e incansável marcação, Bruno Damaceno resumiu o sentimento do grupo:
“É uma emoção inexplicável. Nos superamos e vamos continuar firmes na busca de mais”.

John Bishop, presidente da IWRF, saudou o Brasil pela conquista inédita.

“O campeonato foi fantástico. De 2009 para cá, outros dois países entraram: México e Colômbia. O rugby das Américas se desenvolveu muito. O Brasil teve um desenvolvimento extraordinário. Fico muito contente pela conquista brasileira e espero que o esporte seja cada vez mais consolidado no país”, afirmou Bishop.

Numa final acirradíssima, os Estados Unidos venceu o Canadá por 56×45, se tornando o campeão da competição.
Japa é destaque mundo afora

Alexandre Taniguchi, um dos atacantes do Brasil, fez bonito nesses cinco jogos. Tanto que foi escolhido, dentre todos os países participantes, como o melhor jogador ponto médio (2.5). Taniguchi é um dos jogadores mais técnicos e experientes do elenco.
Seleção Brasileira:
Técnico: Rafael Gouveira
Jogadores: Alexandre Taniguchi, Alexandre Giuriato, Bruno Damaceno, Fábio Ferreira, Gilson Junior Wirzma, Guilherme Camargo, Helder Júnior, José Raul, Marcílio Nunes Rafael Hoffman.
Chefe de missão: Luiz Claudio Pereira
Sub-chefe de missão: Eduardo Mayr
Médico da delegação: Marcelo Araújo
Fisioterapeuta: Márcia Fernandes
Mecânico: Marcelo Aguiar
Psicóloga: Carolina Santos
Staff: Marco Pereira
Enfermeiro: Alcides Junior

Os jogos!

21/09
Brasil 59 x 38 Colômbia

22/09
Brasil 24 x 65 Canadá
Brasil 18 x 61 EUA

23/09

Brasil 53 x 41 Argentina

24.09.
14h Brasil 69×31 México

A Seleção conquistou uma medalha histórica em Bogotá. Conheça os dez atletas e técnico que defenderam as cores verde e amarelo clicando aqui.

Clique aqui e entenda as regras do Rugby em Cadeira de Rodas.