Hoje é aniversário de Terezinha Guilhermina

Nome Completo: Terezinha Aparecida Guilhermina
Data de Nascimento: 11/10/1978
Local de Nascimento: Betim,MG
Classificação Visual: B-1
Modalidade que disputa:       Atletismo
Classificação Esportiva: T-11

Principais Conquistas: * Jogos Paraolímpicos – Ouro     Pequim 2008     200 metros rasos com o tempo de 25:42s – Prata    Pequim 2008     100 metros rasos com o tempo de 11:34s – Bronze   Pequim 2008     400 metros rasos com o tempo de 58:82s – Bronze   Atenas 2004     800 metros

Jogos Parapan-americanos – Ouro     Rio 2007 100 metros rasos – Ouro     Rio 2007 200 metros rasos – Ouro     Rio 2007 400 metros rasos

Outros Resultados: * Medalha de ouro nos 100m rasos, 200m rasos, 400m rasos e 4x400m rasos no Parapanamericano da IBSA (São Paulo, 2005) * Campeã invicta nos 100m, 200m e 400m rasos do Circuito Loterias Caixa, 2006 e 2007 . * Campeã Mundial nos 200m rasos, em Assen (Holanda, 2006) * Medalha de Prata nos 400m rasos na Golden League IAAF (Paris, França, 2007) * Medalha de Ouro e recorde mundial no 100m rasos, medalha de ouro nos 200m e nos 400m rasos, no Mundial da IBSA (São Paulo, 2007) * Medalha de Ouro nos 100m e 200m rasos, medalha de prata nos 400m rasos com novo recorde mundial para a categoria T-11 (Rio de Janeiro, 2007) * Medalha de Prata nos 100m e 200m rasos na Copa do Mundo Paraolímpica em Manchester (Inglaterra, 2008) * Medalha de Ouro nos 400m rasos na Golden League IAAF Etapa de Paris (França , 2008 )

Terezinha Guilhermina é uma das mais reconhecidas atletas da história do movimento paraolímpico brasileiro. Acumulando quatro medalhas em duas Paraolimpíadas, ela foi eleita atleta paraolímpica do ano pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB) nos anos de 2006 e 2008. Em 2007, Terezinha Guilhermina teve a honra de prestar o juramento do atleta durante a abertura dos Jogos Parapan-Americanos do Rio de Janeiro.

Terezinha nasceu em uma humilde família mineira, da cidade de Betim, na zona metropolitana de Belo Horizonte. De seus doze irmãos, cinco também têm deficiência visual, sendo uma delas a também velocista Sirlene Guilhermina. A origem de sua cegueira é um problema congênito  chamado retinose pigmentar, que foi causando sucessivos decréscimos em sua visão com o decorrer dos anos, até deixá-la completamente cega.

A carreira da atleta se iniciou por acaso. No ano 2000, ela ganhou um tênis de presente da irmã e começou a correr. Como Terezinha ainda enxergava, no princípio de sua vida esportiva ela corria maratonas. Na transição entre fundista e velocista, ela obteve a medalha de bronze correndo os 800m nas Paraolimpíadas de Atenas (2004).

Mas, sua maior glória aconteceu nas Paraolimpíadas de Pequim (em 2008). Travando emocionantes duelos com as atletas da casa (acusadas de serem puxadas pelos guias em algumas ocasiões), Terezinha obteve uma medalha de cada cor nos jogos. Depois de ficar em segundo lugar nos 100m, ela deu a volta por cima nos 200m. Correndo ao lado de Chocolate, ela deu o troco na atleta chinesa Chunmiao Wu (que a havia derrotado nos 100m), fazendo o tempo de 25:42s, que lhe garantiu sua primeira medalha de ouro em Paraolimpíadas. O bronze veio nos 400m. Tais conquistas foram as responsáveis pela atleta ter sido escolhida pelo COB como Atleta Paraolímpica do ano de 2008, repetindo façanha já alcançada em 2006.

Último recorde

A velocista cega mais rápida do mundo está cada vez mais veloz. Terezinha Guilherminaestabeleceu o novo recorde mundial na prova dos 100m rasos da classe T11, competindo no Meeting Internacional da IWAS, realizado na cidade alemã de Bottrop, em junho. Ao lado de seu guia Guilherme Santana, Terezinha alcançou a impressionante marca de 12s04, garantindo recorde mundial.