São Paulo vai receber a principal competição estudantil de esportes adaptados do país

São Paulo vai receber, na próxima semana, entre os dias 26 e 31 de agosto, o maior evento para atletas com deficiência em fase estudantil no mundo. As Paraolimpíadas Escolares reunirão mais de mil competidores de 24 estados, em dez modalidades.

Além de ser considerado um evento importante por promover a inclusão social, promoção da saúde e exercício de cidadania, as Paraolimpíadas Escolares são tidas como grande celeiro de talentos, principalmente com a realização dos Jogos Paraolímpicos Rio 2016.

O número de participantes não para de aumentar, evidenciando a força da competição. Em 2009, participaram delegações de 20 estados, somando cerca de 850 pessoas. No ano seguinte, esse número aumentou para 1.200 inscritos e 22 delegações. Desta vez, por fim, são esperados mais de 1.500 participantes de 24 estados, contando atletas e equipes técnicas. São mais de 950 alunos e mais de 630 staffs e técnicos.

Os atletas estudantes disputarão dez modalidades: atletismo, bocha, futebol de 5, futebol de 7, Goalball, judô, natação, tênis de mesa, tênis em cadeira de rodas e vôlei sentado. Em busca dos melhores atletas para defenderem suas bandeiras, algumas unidades da federação promoveram seletivas estaduais, como aconteceu com Santa Catarina, Pará e Distrito Federal na edição de 2010.

Pela primeira vez na competição, dois estados nordestinos farão sua estreia nas Paraolimpíadas Escolares:  Ceará e Piauí. Em 2010, mais de 800 atletas disputaram 10 modalidades esportivas. São Paulo foi o estado com a maior delegação: 161 pessoas  (111 atletas). O Rio de Janeiro veio na sequência, com 159 , (99 atletas) à frente do Distrito Federal, com 127 participantes (79 atletas)Santa Catarina 115 pessoas, e Minas Gerais com 106 (67 atletas).

Neste ano, São Paulo participará com a maior delegação: 177 participantes, seguida de perto por Rio de Janeiro (173) Santa Catarina (168) e Minas Gerais (153).

Para Andrew Parsons, presidente do Comitê Paraolímpico Brasileiro (CPB), os objetivos dos jogos escolares vão além da revelação de atletas para o Rio 2016:

“Identificamos os novos talentos do esporte para pessoas com deficiência, de olho nos Jogos de 2016, mas acima de tudo, o maior legado das Paraolimpíadas Escolares é uma geração de jovens que acreditam no esporte como forma de exercer sua cidadania”, destaca.

As competições acontecerão no Clube Espéria, no Ibirapuera e no Parque Anhembi.

Clube Espéria: Futebol de 5 para cegos, Goalball, Futebol de 7, Judô para Cegos, Tênis em cadeira de rodas
Centro Olímpico: Atletismo e Natação
Parque Anhembi: Bocha, Tênis de mesa e Vôlei sentado

Além do CPB, participam da organização das Paraolimpíadas Escolares o Governo do Estado de São Paulo, através da Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência; e a Prefeitura de São Paulo, através da Secretaria da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida.

Fonte: CPB

Anúncios