Pernas biónicas para paraplégicos

No passado dia 7 a Berkeley Bionics em conferência de imprensa em São Francisco (EUA), apresentou eLegs, um exoesqueleto robótico que tem como função proporcionar a locomoção em postura erecta a paraplégicos.

O dispositivo pesa 45 quilos, é alimentado por baterias (até 6 horas de carga) e emprega um sistema de sensores que funciona como interface homem-máquina, interpretando a intenção dos gestos humanos de forma a operacionalizar a locomoção.

Sem necessidade de roupa especial, utilizando a roupa do dia-a-dia, em cerca de um a dois minutos é possível ao indivíduo paraplégico em cadeira de rodas se auto-transferir para o eLegs, podendo se locomover em vários tipos de terreno e atingir uma velocidade até 3.7 km/h.

Na conferência é apresentada, paraplégica há 18 anos devido a um acidente de esqui, Amanda Boxtel levanta-se e anda pela primeira vez em quase duas décadas utilizando o eLegs.

Com lágrimas nos olhos Amanda diz, “Dar o meu primeiro passo no eLegs foi simplesmente espantoso”, “coloquei meu calcanhar no chão. E então eu transferi meu peso. E então eu dei outro passo. E outro. E foi tão natural, foi isso que realmente me cativou”.

Dr. Suzy Kim, professor assistente no Departamento de Cirurgia Ortopédica, Medicina Física e Reabilitação do UCI Medical Center (EUA) e director do Clinical Spinal Cord Injury Program & Scientific Liaison no Centro de Investigação Reeve-Irvine (EUA) , diz que “a aplicação de eLEGS vai revolucionar a área de reabilitação neurológica levando-a do hospital a casa”.

Numa fase inicial a Berkeley Bionics vai oferecer alguns dispositivos a centros de reabilitação para testes supervisionados. Com um valor de comercialização futura estimado em cerca de 50.000 dólares americanos, os requisitos físicos para poder utilizar o dispositivo, são possuir entre 1.58m – 1.95m e pesar menos de 99 quilos.

Veja o vídeo portado no site http://www.serlesado.com.br

Fonte: Tecnologia.com.pt

Anúncios