Estrutura brasileira Paraolímpica em Manchester é aprovada

Representantes brasileiros aprovaram as instalações esportivas das Seleções Brasileiras nos Jogos Paraolímpicos de Londres durante visita a cidade de Manchester, local da aclimatação dos paraatletas. Lá, ficarão 17 delegações brasileiras. As outras três, hipismo, vela adaptada e tiro, ficarão em países diferentes na Europa, por oferecerem melhores estruturas.

A intenção do Comitê Paraolímpico Brasileiro (CPB) é oferecer a melhor estrutura possível para os atletas e mais próxima aos locais de competição. “Esse processo de aclimatação para as seleções será muito importante para a busca do 7º lugar no quadro geral de medalhas”, reforçou o diretor técnico do Comitê Paraolímpico Brasileiro (CPB), Edílson Tubiba.

O diretor de remo e modalidades adaptadas do Esporte Clube Pinheiros, Rodrigo Rojas, foi um dos participantes da visita animados com a novidade: “a delegação brasileira estará bem amparada para chegar à Paraolimpíada bem”, ressaltou. Para ele, a aclimatação das seleções antes dos Jogos diminuirá a ansiedade dos atletas ao chegarem à Vila Paraolímpica.

O presidente da Associação Nacional de Desporto para Deficientes (Ande), Ivaldo Brandão, também integrou o grupo conheceu as instalações onde a Seleção Brasileira de Futebol de 7 (paralisados cerebrais) treinará. “Foi importante para todos pudessem ter uma visão do que poderá disponibilizar aos seus atletas, ter noção de espaço, tempo de deslocamento. Agora poderemos nos planejar mais profundamente para os Jogos”, afirmou Brandão.

Os atletas brasileiros ficarão nove dias concentrados em Manchester, seguindo para Londres no dia da abertura da Vila Paraolímpica. As negociações entre o CPB e Manchester começaram em maio de 2009. Nos Jogos de Pequim 2008, apenas o para-atletismo e a para-natação tiveram período de aclimatação, em Macau (China). Nas edições anteriores, de Atenas (2004) e Sidney (2000), não houve este trabalho.

Fonte: Terra

Anúncios