Nasce o DESAFIO PHARMATON: A fórmula do equilíbrio

A iniciativa é da Boehringer Ingelheim do Brasil que criou a ação voltada para estimular a busca pela qualidade de vida por meio da mudança de hábitos. Esporte, saúde e nutrição são as bases desse desafio que conta com o suporte dos especialistas Marcos Paulo Reis (MPR), Mario Sergio Andrade (Run&Fun), Dr. Nabil Ghorayeb (cardiologista e médico do esporte) e Heloísa Guarita (nutricionista RGNutri).

O desafio consiste em provar como duas equipes de corredores, selecionadas pelos maiores treinadores de corrida do Brasil, podem alcançar o equilíbrio entre corpo e mente e servir de exemplo de como qualquer pessoa pode adotar a fórmula do equilíbrio no seu cotidiano, proporcionando saúde física e mental.

“Nós buscamos os profissionais de maior credibilidade no mercado na área esportiva, saúde e nutrição para validar a fórmula do equilíbrio. O Desafio Pharmaton é um exemplo da mudança de hábitos e da atividade física como promoção do bem-estar. Com essa iniciativa, queremos mostrar que qualquer um pode melhorar o seu desempenho físico e mental, em qualquer atividade que exerça. Esse é o real desafio”, afirmou Benni Boruchowski, Diretor de Marketing da Consumer Health Care da Boehringer Ingelheim, durante o lançamento do Desafio Pharmaton, na manhã desta quinta-feira (2), no Parque do Ibirapuera, em São Paulo. Boruchowski acrescentou que a empresa está investindo R$ 10 milhões de reais nesta iniciativa.

Os 60 escolhidos, 30 de cada equipe, de várias idades e condicionamentos, passaram por uma bateria de testes no Hospital do Coração – HCor -, em São Paulo, sob a orientação do Dr. Nabil Ghorayeb, e por consultas nutricionais com Heloísa Guarita. Esse foi o primeiro passo para a mudança de hábito.

A ação não tem o objetivo de fazer com que os corredores melhorem as suas marcas ou tenham mais fôlego, e sim detenham informações para uma vida mais equilibrada e saudável.

“O Desafio mostra que é possível ter atividade física com conhecimento, interação e entretenimento. A competição se tornará menos importante. O que mais vale é começar a se mexer”, explicou Marcos Paulo Reis, da assessoria esportiva MPR.

Agora, o Desafio Pharmaton entra na etapa dos treinos, com provas divididas entre três categorias: Iniciante, Relax e Workaholic*. O objetivo final será o de demonstrar os benefícios da união entre atividades físicas orientadas, alimentação balanceada e uso do polivitamínico Pharmaton com ginseng G115® que melhora o desempenho físico e mental1,2, que também já demonstrou melhorar a qualidade de vida 3.

“A importância do Desafio Pharmaton está na capacidade de mostrar às pessoas que é possível ter qualidade de vida e equilíbrio, fazendo atividade física aliada a uma boa alimentação e suplementação”, reforçou Marcos Paulo.

Portal interativo – Para democratizar todas as experiências envolvidas no projeto, foi criado o portal http://www.desafiopharmaton.com.br. A plataforma 100% online traz dicas, compartilha artigos e estudos sobre a busca pela fórmula do equilíbrio envolvendo ainda as redes sociais.

O portal fará a cobertura completa de todas as provas envolvendo os 60 corredores, planilhas de treino desenvolvidas por Marcos Paulo e Mario Sergio, além de dicas de Medicina Esportiva e Nutrição, feitas por Dr. Nabil e Heloísa. Dúvidas dos internautas também poderão ser respondidas pelos especialistas.

“É bem mais fácil do que se imagina dar o primeiro passo para fazer atividade física. O importante é começar do zero. Não é necessário estar em forma, magro ou já ter alguma marca. O objetivo é parar de adiar a busca pelo equilíbrio e mudar hábitos”, defendeu Mario Sergio Andrade, diretor da Run&Fun.

O Desafio Pharmaton também é uma forma de mostrar para sociedade que a prática do esporte deve ser precedida de respaldo médico. Pesquisas até já demonstraram que em cidades como São Paulo, 90% dos corredores nunca fizeram qualquer tipo de exame para iniciar a atividade.

Fonte: ZDL

“Isso é um problema cultural. As pessoas acham que não precisam fazer avaliações porque não sentem nenhum sintoma. Os exames são importantes e obrigatórios para saber qual é o tipo de problema que o indivíduo pode desenvolver durante uma corrida. Cerca de 8% podem ter problemas e não sabem”, alertou o médico Nabil Ghorayeb.

Fonte: ZDL

Anúncios