Brasil domina mundial de Para-tiro com Arco

Entre os dias 11 e 15 de maio, 16 atletas de quatro países se enfrentaram no Clube do Exército de Brasília em busca de pontuação no ranking internacional de para-tiro com arco. Foi a primeira vez que a América recebeu um evento de ranqueamento da FITA (Federação Internacional de Tiro com Arco) e não decepcionou.

“Tivemos grandes provas e todos os atletas elogiaram o espaço disponível e a cidade”, afirma Christian Haensell, técnico da seleção brasileira e responsável pela organização do evento.

No total, o Brasil conquistou três medalhas de ouro e duas de prata, resultado que o colocou como primeiro no quadro de medalhas da competição. A Suécia ficou em segundo, com dois ouros e duas pratas.

“A participação dos atletas brasileiros me agradou muito. Acho que conseguimos somar bons pontos no ranking e elevamos um pouco nosso nível, uma vez que competimos com atletas muito bons”, complementa Haensell, sempre de olho no Mundial de Turim, em julho, e nos Jogos de Londres 2012.

Como esperado, o piauiense radicado em Brasília Luciano Rezende fez bom campeonato e conquistou o ouro no Recurvo Standing masculino, após vencer Diogo de Souza, outro destaque brasileiro, na final.

No Recurvo W2, quem ficou no topo do pódio foi Ademar Carlini. Ele venceu Paulo Emílio Silva na final e garantiu o segundo ouro brasileiro na competição. A outra medalha dourada veio na competição por equipes. Em prova disputada, os brasileiros Fernando Chagas, Andrey Muniz e Júlio César Oliveria venceram os suecos Robert Larsson, Hakan Tornstrom e Pierre Claesson.

Robert Larsson, aliás, foi um dos destaques do campeonato. Para vencer no Composto Masculino, o atleta sueco não perdeu sequer um set e bateu o canadense campeão mundial de 2009, Kevin Evans, na final.

O outro ouro da Suécia foi no Composto Feminino, com Zandra Reppe, que venceu a conterrânea Ann Christine Nilsson.

A expectativa é que o Campeonato de Ranking Internacional de Para-tiro com Arco em Brasília cresça nos próximos anos, com mais divulgação das federações envolvidas. Neste ano, o Brasil ainda participa de mais duas competições internacionais. A primeira, na Grã-Bretanha, em uma repescagem para os Jogos de Londres 2012, e a outra em Turim, no Mundial da modalidade, em julho.

Fonte: CPB