Para-atletas do Papo Cabeça(PA) vão abrir provas do GP em Belém

Três para-atletas do projeto Papo Cabeça, da Seel, já estão confirmados para abrir as provas do Grande Prêmio Internacional de Atletismo: Alan Fonteles, medalha de bronze no Mundial de Para-atletismo; Bruno Lins, campeão brasileiro nas provas de 100, 200 e 400 metros, e Danyson Alberto Melo de Oliveira, a mais nova promessa do projeto no circuito brasileiro de atletismo paraolímpico.

O trio campeão fará a prova dos 100 metros rasos para demonstrar o potencial do para-atletismo paraense e como o esporte pode transformar crianças e jovens com algum grau de deficiência em verdadeiros campeões. Segundo a professora Suzete Montalvão, diretora de Esportes da Seel e treinadora dos rapazes, o momento é de concentração e olho no futuro.

Alan Fonteles, por exemplo, está cotado para medalha nos Jogos Parapan-Americanos e Paraolímpicos de Londres, em 2012, enquanto Bruno Lins quer garantir índice para o México. A professora também chama atenção para tempo de formação de um para-atleta. “No caso do Alan Fonteles, por exemplo, se levou anos até construir uma identidade. Hoje, o jovem está com 20 anos e toda uma carreira consolidada”, diz.

Já Bruno Lins, segundo Suzete Montalvão, começou a treinar há cinco anos, e só agora começou a despontar. Alan Fonteles é deficiente físico e Bruno Lins é vítima de paralisia cerebral e não tinha coordenação motora quando começou a correr. “Hoje, ele já tem um rumo certo, já corre com sapatilhas. E eu fico muito feliz por isso”, diz a professora. Bruno Lins é classificado na classe T-36, que reúne atletas paraolímpicos com deficiência mental (DM), como o seu companheiro de pista Denyson Alberto Melo de Oliveira, 17 anos, o mais novo da turma em fase de treinamento.

Além do projeto Papo Cabeça, Bruno também participa das atividades do projeto Equoterapia (técnica que utiliza cavalos para ajudar na coordenação motora), da Polícia Militar do Pará. Em 2007 ganhou seu primeiro titulo nacional nos Jogos Universitários Brasileiros (JUB). Em seguida, foi campeão brasileiro nas provas de 100, 200 e 400 metros no campeonato brasileiro de atletismo paraolímpico e agora se prepara enfrentar as fases regionais do circuito brasileiro. “Ele tem chance real de conquistar medalhas inéditas para nosso esporte paraolímpico”, garante Suzete Montalvão.

Fonte – Selma Amaral – Ascom/Seel