Paraolimpíada do Piauí foi destaque na reunião de monitoramento de metas da Área Social do Piauí

A realização da I Paraolimpíada do Piauí foi destaque na reunião de monitoramento de metas da Área Social II, nesta segunda-feira (9), no Palácio de Karnak. O governador Wilson Martins destacou a importância do evento, que será realizado de 31 de maio a 9 de junho. Segundo o governador, a Paraolimpíada é um momento histórico para o Piauí no que diz respeito à inclusão da Pessoa com Deficiência e ao esporte como um todo.

A I Paraolimpíada do Piauí está sendo organizada pela Secretaria Estadual para Inclusão da Pessoa com Deficiência (Seid), em parceria com a Fundação Estadual de Esportes (Fundespi) e outros órgãos do Governo. Outras metas apresentadas pela Seid durante a reunião foram a realização do I Fórum de Políticas Públicas para Pessoas com Deficiência, realizado em Campo Maior, no último fim de semana, e a articulação para a realização dos fóruns de Valença e Bom Jesus, e a capacitação de gestores municipais sobre inclusão e direitos das PCD.

A Secretaria Estadual da Saúde (Sesapi) apresentou como metas cumpridas ou em andamento do mês de abril: melhoria do sistema de regulação de acesso à assistência em saúde; redução de custos, otimização e modernização da gestão; regionalização do Samu; implantação da Unidade de Tratamento Intensivo de Floriano; aprovação do Plano de Pactuação Integrada; consolidação da Ouvidoria do SUS; qualificação da atenção primária; melhoria das ações de epidemiologia e vigilância sanitária.

Dentre as metas executadas pela Secretaria Estadual do Trabalho e Empreendedorismo (Setre) têm destaque a revisão dos Postos de Atendimento do Sistema Nacional de Emprego de Oeiras, Picos e Valença; aquisição de unidade móvel para execução do programa Marco Zero (intermediação de mão de obra rural), execução do Plano Nacional de Qualificação em 52 municípios e dos ProJovens Urbano, Rural e Trabalhador.

Já a Secretaria Estadual da Assistência Social e Cidadania (Sasc) destacou a organização das Conferências Estaduais de Políticas Públicas de Segurança Alimentar e do Idoso; fortalecimento e descentralização de políticas de Assistência Social, Direitos Humanos, Segurança Alimentar e Nutricional; apoio a ações de controle social; manutenção de benefícios eventuais; realização de oficinas e capacitações técnicas na área de assistência social; e promoção da inclusão produtiva de grupos vulneráveis, como adolescentes que passam por medidas socioeducativas.

Fonte: Clica Piauí