Brasília recebe o Campeonato Mundial de Tiro com Arco Paraolímpico

A Seleção Brasileira que disputará o Campeonato Mundial de Tiro com Arco Paraolímpico, de 11 a 17 de julho, foi definida no mês passado. Do 5º Paracampeonato Brasileiro, que ocorreu em Brasília, saíram os sete representantes do país que vão embarcar para Turim, na Itália. De segunda-feira até domingo os melhores para-atletas da modalidade voltam a se reunir na capital federal em uma competição inédita nas Américas.

O Archery World Ranking Event, ou Campeonato de Ranking Internacional de Tiro com Arco Paraolímpico, que contará com 19 participantes, será mais uma oportunidade para que os que almejam ir às Paraolímpiadas de Londres e aos Jogos Parapan-Americanos de Guadalajara obtenham os índices exigidos para as competições. Além disso, o torneio servirá como preparatório para quem embarcará, no começo de junho, para o Campeonato de Stoke Mandeville, na Inglaterra, última prova antes do Mundial.

Bicampeão brasileiro (2010 e 2011) da categoria recurvo standing, Luciano Reinaldo Rezende é o único brasiliense que está credenciado para disputar o torneio de Turim. Ele já alcançou o índice para as Paraolimpíadas e o Para-Pan e terá a missão de defender as suas marcas na próxima semana para continuar como o melhor do Brasil.

No ano passado, Luciano foi o 14º colocado na competição, mas a pretensão do primeiro lugar para esta edição não é tão ambiciosa, como aponta Christian Haensell, treinador do para-atleta e da Seleção Brasileira de Tiro com Arco Paraolímpico. “O fato de ele estar competindo em casa, num lugar que conhece, no campo que treina todos os dias, podendo se alimentar da comida que está acostumado são fatores muito positivos. Ele tem condições de se sair bem e isso só vai depender dele”, afirma o técnico.

“Estou em casa. É obrigação ter um bom desempenho. O objetivo é dar continuidade ao que eu já vinha fazendo e tentar aumentar ainda mais a minha marca, que é de 590 pontos, enquanto o exigido é 550 pontos”, destaca Luciano, que tem mielomeningocele (malformação da medula espinhal).

Diogo Rodrigues de Sousa também representará Brasília no Campeonato de Ranking Internacional. Com apenas 17 anos, é o caçula da Seleção. Quarto melhor arqueiro paraolímpico brasileiro, Diogo não garantiu vaga para o Mundial, mas ainda tem chances de obter o índice para o Jogos Para-Panamericanos. “Ele tem condição de fazer o índice. No Brasileiro ele fez 541 pontos. Faltou apenas nove para chegar na marca de 550. O nível do Diogo está bem próximo dos outros três melhores. É só manter o foco que ele consegue melhorar”, avalia Haensell.

Diogo, que nasceu em Uruçuí, no interior do Piauí, e mudou-se para a capital federal em 2008, também está confiante na sua evolução como arqueiro. “Do mês passado, quando teve o Brasileiro, em relação a esse, evolui bastante. Não dá mais para conseguir vaga para o Mundial, mas ainda tem o Para-Pan e estou com muita vontade de ir para Guadalajara”, diz o jovem, que teve câncer na perna direita e, aos 7 anos, teve de amputá-la. “O meu sonho é representar o Brasil nas Para-Olimpíadas. Vou trilhar meu caminho até conseguir isso em 2016”, acrescenta.

Programe-se

Competição de Ranking Internacional Paraolímpico
Dia: de 9 a 15 de maio
Horário: a partir das 8h30
Local: Clube do Exército (Setor de Clubes Sul)

Saiba mais

Tetraplégicos, paraplégicos e pessoas com mobilidade limitada dos membros inferiores competem no tiro com arco paraolímpico. Esses últimos podem escolher atuar em pé ou sentando em um banco. A modalidade é uma das mais tradicionais das Paraolímpiadas, já que está presente desde a primeira edição da competição, em Roma (1960). Há disputas individuais e por equipe.

Confira

Quem são os atletas da Seleção Brasileira que disputarão o Mundial

Composto livre
» Andrey Muniz de Castro (GO)
» Fernando Chagas (ES)
» Júlio César Oliveira (SP)

Recurvo standing masculino
» Luciano Reinaldo Rezende (DF)
» Francisco Dantas (RN)
» Ricardo Macedo (MG)

Recurvo standing feminino
» Patrícia Layole (RJ)

Fonte: Super Esportes

Anúncios