Saiba mais sobre Jovane

A deficiência física sempre nos remete a um indivíduo com inúmeras limitações e extremamente dependente. Dificilmente imaginaríamos que eles podem, sim, ter uma qualidade de vida. O paraatleta Jovane Guissone, morador de Esteio(RS), vem para mostrar que é possível superar obstáculos em nome de uma causa e novos desafios.

Em um assalto ocorrido em 2004, Jovane foi atingido com um tiro e perdeu o movimento das pernas. A partir disso, sessões de fisioterapia passaram a fazer parte de sua rotina e a cadeira de rodas era imprescindível para sua locomoção. Para superar as limitações, o jovem resolveu jogar basquete para cadeirantes. Ele praticou o esporte por um ano. Em 2008, em uma de suas sessões de fisioterapia, acabou conhecendo um outro jovem, de Esteio, que também tinha problemas de locomoção e que lhe apresentou o esporte bastante peculiar. “Ele era meu vizinho e me convenceu a fazer algumas aulas de esgrima, em Porto Alegre, onde ele praticava”, recordou Guissone. Naquele momento, ele passaria a ter seu primeiro contato com o esporte que mudaria sua vida , o esgrima. Logo ele percebeu que possuía um grande potencial para a prática do esporte.

Durante um ano, o para-atleta treinou, junto com outros 12 cadeirantes de Porto Alegre e da Região Metropolitana, na Academia da Brigada Militar, próximo ao bairro Partenon. Professores de uma sociedade esportiva da Capital ficam responsáveis por ministrar as aulas no seu horário de intervalo. “Eu treino duas horas por dia e quatro vezes por semana”, ressaltou o paraatleta.

Fonte – Jornal Destaque

Anúncios