Medalhista paraolímpica volta a andar após dez anos

atleta Monique van der Vorst
A holandesa Monique van der Vorst pode dizer que vive, hoje, uma terceira vida. Ex-atleta paraolímpica, aos 26 anos, ela passou neste ano o que muitos diriam que é impossível: voltar a andar depois de mais de dez anos, quando médicos davam como irreversível uma paralisia nas duas pernas.
A história de superação de Monique começou há 13 anos, quando ela, sonhando em ser uma atleta profissional, torceu o tornozelo jogando hóquei. Após um erro médico, uma simples lesão resultou, primeiro, na paralisia da perna esquerda e um ano depois na da direita. “Na época, vi que depois da consulta minha perna ficou roxa e fria. Dias depois parou de fazer qualquer movimento, e nenhum médico conseguiu me explicar o motivo”, disse a holandesa. “Minha família tentou tudo o que era possível para eu voltar a andar. Fomos a dezenas de médicos, mas ninguém entendia o que acontecia com minhas pernas”, comentou.

Após um grande período deprimida, tentando se adaptar à nova vida, Monique conheceu o esporte paraolímpico, mais precisamente as corridas de cadeira de rodas e o handcycle (corrida de bicicleta onde se pedala com as mãos). Aos 15 anos participou da primeira competição nas modalidades. “Na época, o esporte me deu autoestima. Aprendi a pensar em possibilidades e não em limitações”, disse ela.
Com o passar do tempo, Monique não pensava mais em voltar a correr. A atleta aprendeu, com o esporte, a viver com independência. Depois de muito treino, ela conseguiu atingir um de seus objetivos: a medalha nos Jogos Paraolímpicos de Pequim-2008. A atleta foi prata nas duas modalidades, sendo que, no handcyle, o ouro não foi conquistado na prova de 40km de estrada por apenas 0,13s.

Fonte – Folha Online