Atletas representam Maracanaú(CE) na Copa Brasil de Tênis de Mesa Paraolímpico

O município de Maracanaú está bem representado na Copa Brasil Norte/Nordeste que acontece de 21 a 24 de abril, em Brasília, no Distrito Federal.

Seis paraatletas cadeirantes participam da competição, através Centro Paradesportista Edivaldo Prado – Faça do Deficiente um Atleta”.
Segundo o técnico da equipe, David Andrade, conhecido como David Brasilino, a equipe é formada por paradesportistas experientes que estão nas primeiras colocações em níveis nacional e estadual.

O técnico que também participa da competição, na classe 3 é bastante experiente e faz parte da Seleção Paraolímpica Brasileira de Mesatenistas.
David Brasilino já participou de outras competições importantes como o Parapan, na Venezuela, onde conquistou medalha de prata e os Abertos Paraolímpicos em 2009, conquistando medalha de bronze, e em 2010, no Rio de Janeiro, onde conquistou a medalha de ouro.

Há doze anos com paraplegia e há três anos no projeto, João Paulo é o mais novo da equipe de mesatenista, sendo o 3º colocado no Campeonato Cearense Paraolímpico.

A atleta Maria Lúcia dos Santos é veterana nas competições de Tênis de Mesa. Com pouco mais de dois anos de participação em competições, a atleta acumulou 29 medalhas, sendo 20 de ouro. Atualmente é hexacampeã cearense e número um no ranking nacional na classe quatro.

A paraatleta Nayla Kelamy é outro destaque da equipe que segue para a competição em Brasília.

Aos 20 anos de idade e há dois anos no Projeto Edivaldo Prado, foi medalha de prata na Copa Brasil, em Aracajú. A atleta afirma que o esporte sempre fez parte de sua vida. Vítima de assalto, em 2006, na Avenida Seis do Jereissati I, Nayla teve uma bala alojada em sua coluna, causando paraplegia.

Atualmente a maracanauense é 2º lugar na classe 3, no ranking estadual e número 1 no ranking nacional. Nos circuitos municipais, a atleta foi medalha de ouro em todas as competições que participou.

Os atletas Airton Fontenelle, vice-campeão cearense e George Anderson campeão para-panamericano juvenil, também participam da Copa, representando o município de Maracanaú.

Criado em 2001, o Projeto Faça do Deficiente um Atleta tem como meta a inclusão social de portadores de necessidades especiais, através do esporte, especificamente natação e tênis de mesa. Na busca pela melhoria da qualidade de vida, integrando e preparando futuros atletas e, acima de tudo cidadãos inseridos na sociedade como um todo.

Fonte – Maracanet

Anúncios