Talita e Maria Elisa batem bola em nova modalidade de vôlei de praia

Sonhos olímpicos bem diferentes. Enquanto a dupla de vôlei de praia Talita e Maria Elisa vai começar nesta terça a caminhada para chegar a Londres-2012, uma nova modalidade busca reconhecimento para um dia fazer parte das Olimpíadas. Antes de viajar para a primeira etapa do Circuito Mundial de vôlei de praia, em Brasília, as jogadoras interromperam a rotina pesada de treinos para praticar outro esporte: o vôlei sentado de praia.

Débora Morand criou a modalidade depois de conhecer o vôlei sentado de quadra nos Jogos Parapan-Americanos de 2007, no Rio de Janeiro, quando trabalhou como voluntária. Agora, ela tem como principal meta colocar o vôlei de praia sentado em uma Paraolimpíada.

– Tornando a modalidade oficial, temos que partir para as competições internacionais. Ter a adesão de muitos países é fundamental para que o esporte se torne paraolímpico. Meu sonho é que o vôlei de praia sentado esteja na Paraolimpíada do Rio de Janeiro, em 2016 – disse Débora, sabendo que não será fácil.

Heptacampeã do Circuito Mundial e duas vezes medalhista olímpica, a ex-jogadora Shelda abraçou a modalidade e se tornou até embaixadora. Um apoio de peso para um esporte que quer visibilidade.

– É um grande desafio. Além de ser muito complicado jogar sentado, na praia tem o vento e o sol que fazem muita diferença. É um esporte muito legal, mas é difícil – garantiu Shelda.

 vôlei sentado na praia de ipanema deficiente (Foto: Alfredo Bokel / Globoesporte.com)

Débora está começando a colher os frutos de uma semente plantada há quatro anos, e vem conseguindo divulgar o esporte. Ela dá aulas todas as terças, quintas e sábados de manhã na Praia do Flamengo para alunos com qualquer tipo de deficiência.

– Os meninos da seleção brasileira de quadra treinam comigo na praia desde o começo e já comentaram com atletas de outros países. Isso ajudou muito a divulgar o esporte. Estados Unidos, Portugal, Noruega, Alemanha, que é o país sede da WOVD, organização que cuida do vôlei paraolímpico mundial, já me procuraram – concluiu Débora.

Fonte: Globoesporte.com
Link do vídeo: http://migre.me/4gXZs
Anúncios