Brasília inscreve seis centros olímpicos para aclimatação em 2016

Além das partidas da Copa do Mundo de 2014, Brasília já foi confirmada para receber, em 2016, jogos de futebol das Olimpíadas do Rio de Janeiro, a exemplo do que ocorrerá em São Paulo, Salvador e Belo Horizonte. Entretanto, a capital pretende avançar em sua participação olímpica e, para isso, cinco centros esportivos da cidade foram inscritos no Processo para Cadastramento e Seleção de Locais de Treinamento Pré-Jogos, promovido pelo Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Jogos Paraolímpicos Rio 2016.

A intenção é que, como ocorreu em outros países que sediaram os Jogos, a Olimpíada do Brasil possa integrar outras cidades no evento, de modo que esses locais recebam delegações durante o período de preparação ou aclimatação para a competição na capital fluminense.

Para o ex-corredor Agberto Guimarães, medalha de ouro nos 800m e 1.500m nos Jogos Pan-Americanos de Caracas-1983, diretor de Esportes do Comitê Organizador das Olimpíadas do Rio-2016, o potencial de várias instalações espalhadas ao redor do país é muito maior do que se imagina. “Um ginásio pode abrigar esportes de quadra, como basquete, handebol, vôlei sentado, goalball, mas também judô olímpico e paraolímpico, taekwondo, halterofilismo, esgrima, entre outros, desde que se adquiram os respectivos equipamentos esportivos”, explicou. “Da mesma maneira, uma cidade litorânea pode oferecer locais de treinamento para vôlei de praia, vela olímpica e paraolímpica, triatlo olímpico e paraolímpico e maratona aquática”, continuou.

Nesse sentido, Brasília inscreveu, além do Ginásio Nilson Nelson, do Complexo Aquático da Secretaria de Esporte, do Autódromo Internacional Nelson Piquet, do Clube de Golfe, da Academia Nacional de Polícia, o Lago Paranoá, que poderá ser usado por velejadores ou remadores.

Fonte: Super Esportes